Agendas Casio – saudades eternas

ESTE TEXTO FOI ESCRITO EM UM PRIMEIRO BLOG QUE TENTEI DESENVOLVER AINDA EM 2011. O ESTILO É MEIO BIZARRO E A LINGUAGEM DESLOCADA MAS VALE PUBLICAR PELO REGISTRO HISTÓRICO. AÍ VAI!
Pelas minhas contas, eu tive pelo menos umas quatro agendas eletrônicas: a Olivetti, uma Casio SF-3700, uma Casio SF-4300 e uma Casio B.O.S.S. SF-6500SY. De todas, a mais pitoresca era sem dúvida a Casio B.O.S.S.: a sigla eu acho que significa “Business Organizer System” o último S e o SY fico devendo o significado. Como eu estava dizendo, a agendia era pitoresca: do tamanho de um handheld – aquele palmtop em formato de notebook, que todo mundo quis ter a década de 90 – pesava quase igual a um handheld, tinha um teclado parecido com o de um handheld, uma tela do tamanho de um handheld mas era uma agendinha boba. Grande desperdício da Casio, que poderia ter adotado o software e a tela da série PV (Pocket Viewer) e lançado algo realmente bacana. Bom, a série SY começava com 128 kbytes e atingia os 2 mbytes. Tinha o software padrão das agendas eletrônicas e um jack serial para sincronizar em um PC.
A Casio BOSS SF6500SY. Fonte: arquivo do autor
A Casio SF-6500SY foi para mim uma grande alegria e uma grande decepção: enquanto a novidade do layout me impressionava e me deixava feliz por ser proprietário de um bom equipamento, o uso do dia-a-da me frustrou enormemente. Lento, bugado, gastador de pilhas… uma decepção! Nem me lembro mais qual fim dei nele, pois já fazem uns doze anos que o aparelhinho saiu da minha vida.Já a SF-4300R foi a agenda que mais tempo usei e que ficou efetivamente mais tempo comigo. Comprei-a em março de 2000 por R$ 70,00 (dinheiro da época – o equivalente a aproximadamente R$ 180,00 no dinheiro de hoje). Interface sofisticada para uma pequena agenda de bolso, muito econômica e muito estável, caiu na graça logo e foi extensamente utilizada durante pelo menos cinco anos ininterruptos. Enfrentou (e acabou vencendo) a concorrência do famigerado Palm m100 e uma temporada desativada no fundo da oficina.

SF4300R aberta. Fonte: internet

SF4300R, manuais e baterias. Fonte: o autor

Foi a única agenda para a qual investi algum dinheiro e tempo: comprei o cabo e software para sincronismo: descobri e usei muito o software dd-link – na minha opinião o melhor PIM (Personal Information Manager) que fizeram até hoje para agendas Casio. Viajou comigo diariamente para SP, guardou minhas informações mais importantes e me fez aprender mais sobre pequenos dispositivos eletrônicos. Esta agenda terminou seus dias em março de 2010, após sono de dois anos. Precisei das baterias para consertar uns micros e a agenda ficou desligada durante muito tempo. Acredito que tenha havido oxidação ou vazamento de algum componente, que impedia a ligação e a operação do aparelho. Não insisti em consertá-la e acabei mandando-a para reciclagem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s